Medicina / Ciências Médicas e da Saúde

Dissertações de Mestrado

 

Tratamentos conservadores no pé-boto

 

Autor: Filipa Alexandra Lopes Fernandes
Orientador: Nuno Alegrete

 

Mestrado Integrado em Medicina - Ortopedia

Faculdade de Medicina

Universidade do Porto
 

 

continuar

 

Tratamentos conservadores no pé-boto

Resumo

O pé boto, idiopático, é uma das deformidades congénitas mais comuns do membro inferior. O objectivo principal do tratamento é providenciar uma correcção a longo-prazo de todos os componentes da deformidade, sem necessidade de libertação cirúrgica posteromedial e com um pé totalmente funcional e indolor. É consensual que o primeiro tratamento deve ser conservador e que é importante ser iniciado logo após o nascimento. Actualmente, existem dois métodos de tratamento conservador, o método de Ponseti e o método Francês. O método de Ponseti foi adoptado mundialmente e consiste em manipulações semanais do pé, com posterior aplicação de gessos em todo o membro inferior, com o pé em abdução. Em alguns casos é necessária também a realização da tenotomia percutânea do tendão de Aquiles. Após esta primeira fase é mandatório o uso da ortótese de abdução do pé. O método Francês continua a ser utilizado em alguns países e consiste em manipulações diárias do pé com estimulação dos músculos, seguidas de imobilização com adesivos. A taxa de correcção inicial do pé boto, a obtenção e manutenção do alinhamento ósseo é elevada com ambos os métodos. Nesta revisão pretende-se aprofundar cada um destes métodos conservadores e discutir a relevância actual do tratamento conservador comparativamente ao tratamento cirúrgico.

 

Palavras chave: Pé boto, idiopático; Tratamento conservador; Método Ponseti; Método Francês; Libertação posteromedial.

 

Índice

INTRODUÇÃO

MATERIAIS E MÉTODOS
TRATAMENTOS CONSERVADORES

MÉTODO DE PONSETI
MÉTODO FRANCÊS

DISCUSSÃO
BIBLIOGRAFIA

 

 

Trabalho completo