Ciências Económicas e Empresariais

Gestão

 

Estrutura Funcional

 

Autor: Paulo Nunes (Economista, Professor e Consultor de Empresas)

Contributos: sem contributos... se é especialista nesta matéria, ajude-nos a enriquecer o nosso site... contacte-nos para knoow.net@gmail.com

Data de criação: 05/08/2010

Resumo: Apresentação do conceito e das principais características da estrutura funcional. Principais vantagens e desvantagens deste tipo de estrutura organizacional...  ver artigo completo

Palavras chave:  gestão, estrutura organizacional

Comente ou leia outros comentários a este artigo

 

Estrutura Funcional

| A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z |

Conceito de Estrutura Funcional

A estrutura funcional é um tipo de estrutura organizacional em que o critério utilizado na departamentalização é o da divisão por funções ou áreas do conhecimento como sejam (função financeira, aprovisionamentos, comercial e marketing, recursos humanos, produção, etc.). Esta forma de estrutura apresenta como principais vantagens o facto de proporcionar  a especialização dos trabalhadores por áreas do conhecimento, além de permitir a fixação de padrões de desempenho e facilitar o recrutamento, a selecção e a formação de novos trabalhadores. Quanto às desvantagens, este tipo de estrutura continua, tal como na estrutura hierárquica simples, a apresentar alguma rigidez estrutural e excessiva dependência do topo da hierarquia.

Existem também estruturas funcionais, onde além das relações de hierarquia, existem relações funcionais entre os diversos departamentos. Este tipo de estruturas além de continuar a proporcionar uma elevada especialização, a facilitar o recrutamento, selecção e formação e a fixação de padrões de execução, anula parte das desvantagens relacionadas com a excessiva dependência do topo da hierarquia e com a rigidez estrutural. Contudo, passa a existir uma maior dificuldade de coordenação das actividades, dada a sua maior complexidade e a multiplicidade de chefias. Um exemplo da aplicação deste tipo de estruturas é o caso de organizações com várias unidades fabris ou centros de operação e que optam pela existência de apenas um departamento em cada área de apoio (áreas financeiras, comercias, marketing, recursos humanos, administrativas, entre outras).