Ciências Económicas e Empresariais

Gestão

 

Conceito de Cultura Organizacional

 

Autor: Paulo Nunes

Data de criação: 31/10/2007

Contributos: Este verbete não recebeu quaisquer contributos. Se é especialista nesta matéria e acha que pode melhorar esta página contacte-nos para o nosso mail: knoow.net@gmail.com.

Resumo: A Cultura Organizacional representa o sistema de comportamentos, normas e valores sociais...  ver mais

Palavras chave:  sistema de valores, normas, comportamentos, padrões de referência

 

Cultura Organizacional

| A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z |

Conceito de Cultura Organizacional

Segundo a definição de L. Smircich em “Concepts of Culture and Organisational Analysis” a Cultura Organizacional representa o sistema de comportamentos, normas e valores sociais (padrões de referência que influenciam a forma como as pessoas agem e avaliam os acontecimento) aceites e partilhados por todos os membros da organização e que de certa forma a tornam única. É, portanto, um conjunto de características únicas que permite distinguir a organização de todas as outras. Corresponde ao que representa a personalidade no indivíduo e transmite a forma como os membros da organização se comportam de acordo com o sistema de valores vigente.

A importância da Cultura Organizacional deve-se ao factor de constituir uma forte determinante da motivação na organização, facto que se deve às funções que desempenha, nomeadamente:

- Dar um sentimento de identidade, de unidade e de participação colectiva aos membros da organização;

- Incentivar o empenhamento das pessoas;

- Guiar e modelar o comportamento das pessoas.

Stephen Robbins, em Organizational Behavior, destaca dez características que agregadas captam a essência da cultura organizacional:

- Identificação: até que ponto cada colaborador se identifica mais com a organização do que com a sua própria profissão;

- Ênfase no Grupo: traduz em que medida o trabalho na organização está organizado na base de equipas ou na base individual;

- Focus nas Pessoas: até que ponto as decisões de gestão têm em consideração o impacto nos membros da organização;

- Integração Departamental: em que medida os diferentes departamentos ou divisões actuam de forma coordenada e inter-dependente;

- Controlo: de que forma as regras, os regulamentos e a supervisão directa são usados para controlar o comportamento individual;

- Tolerância ao Risco: até que ponto os membros da organização são encorajados a ser agressivos, inovadores e a enfrentar o risco;

- Critérios de Recompensa: de que forma são atribuídas as recompensas e quais os factores que as determinam;

- Tolerância de Conflitos: em que medida os membros da organização são encorajados a encarar os conflitos com espírito de abertura;

- Orientação para os resultados: até que ponto a gestão está mais orientada para os resultados do que para os meios;

- Sistema Aberto ou Fechado: em que medida a organização está atenta à sua envolvente externa e actua em resposta às suas alterações.

 

Traduzido para inglês por Susana Saraiva, especialista em traduções Português-Inglês e Inglês-Português. Contacto: spams@sapo.pt